Espaço Democrático… #4

26/03/2010 at 10:11 17 comentários

Como as pessoas surgem em nossas vidas? Pergunta curiosa.

Há quase um ano eu mandei uma estampa prum site onde, dependendo do número de votações e de sua nota, eles produzem sua camiseta. Em meio aos comentários tinha um, de uma pessoa que não me conhecia e nunca havia me visto. Foi interessante e incentivador. E ponto.

Meses depois, fuxicando as listas que apareço no Grande Pássaro Azul (que te observa!), descubro que estava em uma das dela, e fazendo parte do grupo do site. Mas logo eu, que só mandei coisa que hoje vejo com péssimos olhos e, assim como a própria, não ganho concurso nenhum, o que estava fazendo lá?

Também não importa, mas depois disso passei a ter contato com ela e descobri uma grande fã do CDP: divulgadora, apoiadora, crítica, cobradora (‘num vai postar nada essa semana não?’); e gente assim é difícil de se achar, tanto que virou minha amiga.

Por ser tudo isso para o blogue, impossível não tê-la aqui neste espaço. Seu nome é Ingridh Freitas, gosta de séries, tem didhslexia, tenta manter sua mente aberta a Todas as possibilidades e quem quiser saber mais sobre, é só dar uma passadinha lá.

Mas antes disso, veja aqui:

.

O vendedor de esperança

Por Ingridh Freitas

Estava andando pelas ruas do Centro da cidade, depois de mais um dia cansativo na empresa.

Afrouxei o nó da gravata e dobrei as mangas da camisa social, me rendendo ao calor que fazia. Os termômetros no fim da tarde marcavam acima dos 34 C°. Sempre gostei do clima do Rio de Janeiro, mas naquele dia em especial tudo estava me irritando facilmente. Nada dera certo.

O vice-presidente da empresa me escalou para horas extras não-remuneradas durante toda a semana, para a resolução de vários problemas no setor.

– As contas não “batem”, os resultados estão péssimos, há vários erros nos relatórios… Se eu tiver que refazer o trabalho dos meus funcionários, pra quê funcionários? PRA QUÊ? É melhor que eu demita todos vocês!

A Alice me ligou para romper o noivado, depois de 05 anos de relacionamento, mesmo com o apartamento apenas esperando nosso casamento, que aconteceria no mês seguinte.

– Mas Alice, nós vamos ser felizes juntos! O nosso casamento vai acontecer daqui a um mês! Como você pode cancelar TUDO? Você não me ama mais, é isso?

-Não, Felipe, não é isso… Acredite em mim, o problema sou eu. Pensei muito sobre nosso relacionamento e cheguei à conclusão de que não estou pronta para me casar com você… É melhor darmos um tempo. Não me procure, por favor…

Era um daqueles dias em que eu não deveria ter levantado da cama.

Parei para fazer um rápido lanche antes de ir pegar o carro no estacionamento, afinal, com todos os acontecimentos do dia, não havia nem almoçado e estava faminto.

Quando eu estava caminhando até o estacionamento passei por uma calçada onde havia uma pequena banca e um vendedor baixinho e idoso, com um olhar faminto e com jeito de que não tomava um bom banho há dias, ou quem sabe meses. Na placa dizia com letras mal escritas “Vende-se esperança”.

Achei aquilo no mínimo curioso e parei para observar. Eram pequenos sacos plásticos verdes empilhados um a um cuidadosamente.

– O moço gostaria de comprar esperança? É apenas R$1,00.

– Você só pode ser louco! Esperança não é uma coisa que se pode comprar, é apenas um sentimento… Não se pode ao menos tocar!

– Eu sei…

– Então como você pode vender?

– Dentro de cada um desses saquinhos existe um punhado de balas de hortelã. Se você comprar um desses saquinhos por R$1,00, você estará comprando, junto, esperança pra mim. Você me dará a esperança de poder comprar algo para comer, já que eu não me alimento faz muito tempo. Você estará me dando a esperança de conseguir juntar dinheiro suficiente para sair das ruas. Você estará me dando a esperança de um dia ser feliz ganhando dinheiro honestamente. Você poderá deitar a cabeça em seu travesseiro, à noite, depois de tomar um banho com sua água quente, e, depois de um jantar farto, perceber que é um homem de sorte por ter conseguido comprar esperança.

Comprei todos os saquinhos fazendo surgir um sorriso no rosto daquele homem.

Virei-me para ir embora, certo de que o dia seguinte seria bem melhor.

O vendedor de esperança.
Anúncios

Entry filed under: Espaço Democrático. Tags: , , , , , , , , , , , , , .

PROMOÇÃO – Customize um Toy Art any color you like…

17 Comentários Add your own

  • 1. Jujuba  |  26/03/2010 às 10:51

    Nossa, que lindo. adorei!

  • 2. Yokohama  |  26/03/2010 às 10:52

    Amei esse texto! Lindo! Juntando ele com o fato de hoje ser sexta, perfeitoooo! (^___^)

  • 3. Náshara  |  26/03/2010 às 11:12

    Nossa, menina Didh arrasou!!!!
    Gostei bastante do texto, muito bem escrito!

  • 4. Mario Cesar Filho  |  26/03/2010 às 11:23

    A mensagem é linda. E nunca é demais refletir sobre isso. Abs.

  • 5. isoca  |  26/03/2010 às 11:46

    Nossa! Ingridizinha, você me surpreendeu, de forma extremamente positiva! Que lindo teu texto, que maravilha! É tão doce…

    Esse espaço democrático foi uma das grandes boas idéias do Luiz.

    Incrível, mt bom!

  • 6. Sylvia Araujo  |  26/03/2010 às 12:19

    Lindo texto… a vida nos brinda mesmo com surpresas maravilhosas. É só deixar que elas entrem.

    Beijomeupravocê

  • 7. Ingridh Freitas  |  26/03/2010 às 12:52

    Gente, que honra!

    Fiquei com um sorriso bobo no rosto durante uns 15 minutos lendo a minha apresentação por aqui. Só quero esclarecer que já estou tratando da minha didhslexia. 😛

    Obrigado Luiz pela oportunidade de participar do espaço democrático aqui no CDP e por todo o incentivo. Obrigado de coração, amigo.

    Jujuba : Obrigado! 🙂

    Yokohama : Obrigado! Fico feliz que você tenha gostado!!!

    Náshara : Menina Náshara , obrigado! Aprender a me expressar através de palavras é o que eu estou tentando aprender 🙂

    Mario Cesar Filho : Concordo que nunca é demais refletir sobre as coisas da vida.

    isoca : Nossa, Isis obrigado! Você não sabe o quanto fico feliz!
    Concordo plenamente! Esse é um espaço maravilhoso aqui no CDP !

    Sylvia Araujo : Obrigado!

  • 8. Ingridh Freitas  |  26/03/2010 às 14:41

    Olha a didhslexia ai geeeente!

    “Aprender a me expressar através de palavras é o que eu estou tentando aprender”

    Eu quero aprender mesmo!

    hahahahahahaha

    É a emoção! 😛

  • 9. coracaodepoeta  |  26/03/2010 às 14:51

    depois, injustamente, levo o título de implicante… 😉

  • 10. Rodrigo Melo  |  26/03/2010 às 15:33

    Adorei o Texto Ingridh!
    Gostoso de ler e com um conteúdo que vale a pena ser passado adiante!
    O CPD realmente tá arrebentando com esses novos colaboradores!
    Parabéns a todos!

  • 11. coracaodepoeta  |  26/03/2010 às 15:46

    Obrigado, querido, um dia será a sua vez!
    Pela primeira vez será o contrário:
    O ilustrador escreverá e outrem (eu! hohoho) desenhará…

  • 12. Ingridh Freitas  |  26/03/2010 às 16:31

    Você continua sendo implicante, J! 😛

    Obrigado Rodrigo!
    Estou muito feliz com esses comentários tão positivos sobre o texto!

  • 13. Ramon  |  26/03/2010 às 20:46

    Eu ia passar batido, achando que seria só um textozinho.

    O início e o meio me levaram pela normalidade, aquele gosto de “nada demais”. Ainda bem que veio o final. Gostei muito da fala desse vendedor e do texto como um todo, pois pode ser aproveitado por quem se deixa tocar. Pode mudar o olhar de alguém quando os garotos vêm colocar balas no retrovisor do carro enquanto o sinal não abre. Pode mudar o olhar de quem se sentia incomodado com o pedinte, em vez de pensar que poderia estar ajudando alguém.

    Tudo que pode mudar algo é válido.
    Achei bom, tem muito potencial.

  • 14. Ramon  |  26/03/2010 às 20:49

    Ingridh, não sei se você já viu esse curta, mas acho que o texto tem tudo a ver com ele. O nome é “Historia de un Letrero”: http://www.youtube.com/watch?v=zyGEEamz7ZM

  • 15. Jhon Bermond  |  26/03/2010 às 23:13

    Perfeito Didh!

    Realmente, depois de um dia estressante, de muito trabalho, eu, como muitas outras pessoas, poderão dormir em paz. Esse seu texto alimenta a alma.
    Você é um tesouro sabia!
    bjo pra ti e pro poeta!

  • 16. Ingridh  |  28/03/2010 às 20:06

    Ramon : Um elogio vindo de você que escreve tão bem e que eu admiro tanto me deixa imensamente feliz! Obrigado.

    Jhon: Sabe que eu disse um “Oun!” quando li seu comentáro né?!
    Obrigado mesmo amigo!

  • 17. Nina Vieira  |  29/03/2010 às 18:16

    Visitei agora a pouco o blog da Ingridh e gostei bastante.
    Espeança é o que eu procuro. E dia desses li uma cronica chamada Vende-se um Instante…

    Beijos a todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Coração de Poeta


sou só um mensageiro, um profeta, contador de estórias: coração de poeta

twitter…

Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

flickr...

esperança…


%d blogueiros gostam disto: