o estudo de um trabalho colaborativo…

26/01/2010 at 13:19 10 comentários

Quando e como eu conheci a Nanda Corrêa vocês sabem, não? Após ela fazer um trabalho em colaboração (conhecidas por aí como collab) com o Sassá, fiquei a desejar o mesmo, porém, sei das minhas limitações com desenhos e conhecem perfeitamente as que ela não tem.

Como farei uma collab com ela?

Os deuses me ouviram e, após ela ler o meu conto sãocormidaminhão, me fez um pedido:

– Johnny! Posso ilustrar um conto seu?

E como negar um pedido desses?

Começamos, de certa forma juntos, a escrever e desenhar (eu no teclado, ela no lápis) e a pensar como seria… Bom, as definições não estão prontas, mas, parte do estudo eu publico aqui. Segue o desenho que foi inspirado no texto, que vai mais abaixo, que foi inspirado no desenho, que está acima, que foi inspirado no texto, que está abaixo, e por favor, não me mandem tomar. Esperamos que gostem:

Despertou.
O sol lambia o horizonte, imóvel.
Sua memória lhe confundia. Não lembrara ter adormecido.
Que lugar era aquele? Recorria a momentos anteriores ao sono.
Nada!
Estranhamente sentia-se leve, possuída por paz.
O sol continuava.
Levantou-se. Lembrar era um ato falho.
Desconhecia suas vestes. Desde quando?
Procurou ao seu redor.
Mas o que? Contemplou a beleza de onde encontrava-se.
Campo aberto, cores naturais: sempre sonhara em conhecer um lugar daqueles.
Seus sonhos se fundiam junto a realidade.
Viver aglomerada em meio a tijolos, desconhecidos e concreto chupava-lhe os pensamentos.
Queria uma fuga.
Onde estava? Não obteria resposta.
Lembrou-se dele. De seu penúltimo encontro.
Ao menos uma lembrança.
Pôs-se a caminhar. Não podia fazer outra coisa.
Sentar e chorar? Dessa vez, não.
Silêncio. A todas as belezas do mundo estão na íris de quem enxerga.
Por quê achar que é um lugar cruel?
Sentiu o brilho que ele, na última vez, não mais o tinha.
As rugas de suas bochechas haviam sumido.
Caminhando ficou. Só ele em memória.
Onde estava, como foi parar ali, porquê estava lá, ou que roupa era aquela: não mais importava.
Queria ter dito. Ter feito. Ter vivido. Ele não quis.
Mas como saber?
Se desejava, não voltou para dizer.
Perdeu-se no espaço/tempo.
Ele não pôde.
Havia um ano. Não digeria sua partida, dividiu-a.
Metade desejava ir, a outra, nada queria.
Sentou-se, mas prometeu a si: sem lágrimas.
E assim ficou…
As memórias estavam vivas: o perfume, as mãos, a barba por fazer; a luz.
‘Por que perdera o cintilante de seus olhos?’
Clareza de consciência. Quando um ‘até breve’ se torna um ‘adeus’?
Mentira para si e, aos prantos, desmoronou.
Um ano. Passa rápido se olhar pra trás.
Nada faz sentido. Triste partida. Forçada.
Sem esperança de reencontro.
Logo eles, que iam recomeçar; retormar de onde haviam parado.
“Que horas devem ser?”.
Estava sem relógio. Tinha que tomar seu medicamento.
Passara a usar remédios. Não suportou a dor.
Perder sem ter. Ansiava por uma outra chance.
Desconhecia o ‘como’.
Sonhava? A lógica era clara.
Já teve sonhos reais. Muitos.
Sempre o mesmo. Incessante.
O último ano fora assim.
Que estava à espera.
E todos terminavam iguais:
Quando o vulto ia tomando forma, acordava.
A sensação era a mesmo.
Ficou a esperar.
Sonho dentro de sonho?
Improvável. Não importava.
E inerte continuou. Esperando.
Se a linha fosse a mesma, logo viria.
Em campos claros, primeira vez. O palco era sempre urbano.
Tomou consciência. Era só aguardar.
Olhou para o sol.
Sorriu.

Ainda inacabado, esperamos que gostem de tudo! E como será no final? Aguardem…

Anúncios

Entry filed under: Customizações, Fotos / Imagens / Desenhos, Poemas, Projetos Pessoais, Revista CDP. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .

parênteses… somewhere beyond the cosmos…

10 Comentários Add your own

  • 1. Júlia  |  26/01/2010 às 14:07

    Ela que desenhou? lindo…

  • 2. coracaodepoeta  |  26/01/2010 às 14:38

    wow! ela que desenhou! e olha que ainda não está pronto, hein?!

  • […] This post was mentioned on Twitter by Nanda Corrêa, Cool Johnny and Cool Johnny, Ingridh Freitas. Ingridh Freitas said: RT: @CoolJohnny esse é o estudo de uma 'collab' que estou a fazer com a @Nanda_Kammi: http://migre.me/hIdc esperamos que gostem! […]

  • 4. Náshara  |  27/01/2010 às 08:47

    Eu não escrevo conto e não desenho divinamente… mas eu tb quero collab com vcs! rs

  • 5. coracaodepoeta  |  27/01/2010 às 08:57

    já collab mais que imagina!

  • 6. isoca  |  27/01/2010 às 10:27

    Não sei se mais bonito é o desenho ou o conto, ou o conto por completar tão belo desenho, ou o belo desenho por comtemplar o bonito conto…ou mesmo conto…há, não me mande tomar também!

    hehehe

    Ficou ótimo, fiquei impressionada, até mostrei pra algumas pessoas! Vocês dois juntos é uma mistura de talento incrivel!

    Beijos!

  • 7. coracaodepoeta  |  27/01/2010 às 12:49

    Isis,

    Obrigado pelas palavras e, mais uma vez, pela força!
    Sempre destes um apoio enorme, e serei eternamente grato por isso!

    Tenho certeza que a Nanda agradece também.

    Beijo

  • 8. isoca  |  27/01/2010 às 18:25

    A gente apóia o que acredita! E nesse caso é feito por merecer. Nem precisa agradecer 😉

  • 9. juzanotelli  |  29/01/2010 às 16:08

    **o tcc tá indo devagar, quase parando. estou com um bloqueio seríssimo pra escrever… e opior é que ele precisa estar lindo e pronto no dia 2 de Março. Mas eu consigo! 🙂

  • […] Posso ilustrar um conto seu?… e aqui está o croqui  feito para ilustrar o conto ” O Despertar” , que  foi escrito especialmente para mim! =D Mas nossa ideia de colaboração foi crescendo tanto […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Coração de Poeta


sou só um mensageiro, um profeta, contador de estórias: coração de poeta

twitter…

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

flickr...

esperança…


%d blogueiros gostam disto: